sábado, 1 de setembro de 2007

O ESPÍRITO SANTO NOS MOLDA



O ESPÍRITO SANTO QUE MOLDA

Mt 3,11 – “É Ele que vos batizará no Espírito Santo e no fogo”.

At 2,3-4 – “Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”.

Lc 12,49 – “Eu vim lançar fogo à terra, e que tenho eu a desejar se ele já está aceso?”

O Espírito Santo é aquele que cria a vida nova, mas que destrói a velha. Ele faz ao mesmos tempo destrói e cria, abate e eleva.
Paulo nos convida a não extinguir o Espírito: “Não extingais o Espírito” (1Ts 5,19).
O fogo tem múltiplos significados: o fogo ilumina, aquece, inflama, devora. O fogo também tem outro significa importante o da purificação, (Nm 31,22-23 – “O ouro, a prata, o bronze, o ferro, o estanho, o chumbo, tudo o que pode passar pelas chamas. Será purificado no fogo; mas será também purificado pela água lustral. Tudo o que não suporta o fogo será purificado com a água”).

Fervorosos no Espírito
O Espírito é aquele fogo que aquece e inflama, a oração ao Espírito Santo em Pentecostes diz: “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações do vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor”, e na seqüência diz: “Aquece o que esta frio”. O Espírito não somente nos purifica, mas também nos faz fervorosos: “Não relaxeis o vosso zelo. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor”(Rm 12,11).
O Espírito Santo nos preserva de cair na tibieza, e se já tivermos caído ou estivermos caindo, Ele nos livra dela. Não podemos sair da tibieza sem a ajuda do Espírito, sem a sua intervenção, uma intervenção nova, decisiva. Vemos o exemplo dos apóstolos:
· Antes de Pentecostes eram pessoas frias, tíbias. Não eram capazes de vigiar uma hora, discutiam sempre que seria o maior, ficavam espantados diante de qualquer ameaça.
· Depois eram pessoas fervorosas no pregar, no louvar a Deus, no fundar e organizar as Igrejas, e por fim, no sacrificar a vida por Cristo.

O remédio para a tibieza é o Espírito Santo que nos deixa fervorosos. Mesmo depois de muito tempo na tibieza. Assim viveu Santa Teresa D’Avila, durante 16 anos não tinha fervor nas coisas em que realizava.

TIBIEZA

Definição: quando nos sentimos apagados, frios, apáticos, insatisfeitos com Deus e com nós mesmos.

Há duas espécies de tibieza:
· Inevitável
· Evitável

INEVITÁVEL – é aquela da qual nem os santos estão livres. Ela abrange todas as faltas cometidas sem plena deliberação, mas só pela nossa fragilidade humana. Ex: as distrações na oração, as perturbações interiores, as palavras inúteis, a vã curiosidade, o desejo de se mostrar, o gosto do comer e no beber, os movimentos de sensualidade não controlados prontamentes, e tantos outros.
Essas faltas devemos evitar quanto pudermos mas devido à fraqueza nossa natureza humana, corrompida pelo pecado, é impossível evitá-las todas. Devemos, sim, nos arrepender quando fazemos estes pecados, pois desgostam a Deus, mas não devemos nos perturbar por causa delas.

EVITÁVEL – é aquela da qual cometemos pecados veniais refletidos. Todos esses pecados cometidos de olhos abertos, bem que podemos evitá-los em nossa vida, com a graça de Deus. Ex: as mentiras voluntárias, as pequenas murmurações, as imprecações, os ressentimentos, o caçoar do próximo, as palavras picantes, a vaidade, as antipatias nutridas no coração, a afeição desordenada a pessoas de outro sexo.
Nos diz Teresa D’Avila: “Esses pecados são como vermes que não se deixam conhecer enquanto não roerem as virtudes em nós... Com as coisas pequenas o demônio vai abrindo buracos onde entram as coisas grandes”.
Por causa desses pecados, fraquezas, é diminuído em nós as luzes mais claras no coração, o socorro mais forte de Deus, e nos tira o consolo espiritual da alma.

As etapas que a tibieza vai causando em nós:
1º. A pessoa começa a fazer os atos de piedade contrariada e com muito custo;
2º. Começa a deixar a oração;
3º. A comunhão;
4º. As visitas a Jesus sacramentado;
5º. As devoções;
6º. Finalmente deixará tudo como já tem acontecido muitas vezes a tantas pessoas infelizes.

Nenhum comentário:

NOTÍCIAS DA IGREJA