domingo, 10 de agosto de 2008

ASCESE



ASCESE, em grego, ASKESIS, que significa "Exercício".

Todo exercício, sendo essencialmente meio, deve ser adaptado a um fim. Ela é aplicada de preferência aos exercícios espirituais, embora em si mesma não seja espiritual.

Toda disciplina, todo exercício regular praticado com determinada finalidade são "ascese".

Há muito tempo o termo "ascese" deseigna mais particularmente o exercício aceito e prativado com a vontade de chegar a um resultado de ordem espiritual.
Somente o fim que importa e que confere à "ascese" seu verdadeiro sentido.

A "ascese" cristã é vivida e aceita, também desejada não por si mesma, mas para Deus.

Ela não é uma técnica de domínio de si mesmo, do corpo e do espírito, nem uma técnica de vida espiritual, mas ela pode ser um meio de purificação, com a condição, porém, de ser praticada por causa é por amor a Deus.

Esta ascese não se baseia no desprezo da carne ou da natureza, mas por amor a Deus, por oblação interior.

Não se usa a "ascese" para mortificar e dominar o corpo e a matéria, mas de santificá-los. O sacrifício verdadeiro é aceito livremente, é um dom jubiloso, um dom de amor.

A "ascese" tem que nos levar a nos conformarmos cada vez mais com a vontade de Deus. Ela só vale se estiver a serviço do amor divino, fonte e objeto de nossa perfeição.

A finalidade da "ascese" não é aniquilar, mas servir à vida, tanto à da natureza racional como da graça.

A obstinência, a castidade, a pobreza, a obediência, as mortificações são práticas correntes em qualquer "ascese", mas na cristã elas têm por finalidade a união com Deus pela co-redenção.

A "ascese" tem um traço particular, que é o de não ser uma técnica imposta de fora, mas uma experiência vivida interiormente.

A "ascese" tem seu efeito de acordo com suas necessidades pessoais, o que faz o grande valor dessas pesquisas.

"A fé não é uma simples moral ou um ritual rígido, mas uma vida."

"O homem moderno, é um ser desnaturado, cada vez mais sujeito às influências do meio, da classe, do partido, se não dos instintos".

Para se dedicar a uma "ascese", deve fazê-lo livremente, deve poder escolhê-la e praticá-la por vontade própria, e para que alguém seja livre é necessário que seja adulto. Adulta é aquela pessoa que é capaz de escolher seu próprio caminho. Sem liberdade, não há escolha.

A "ascese" cristã é uma escolha de adulto capaz de renúncia voluntária e de sofrimento positivo.

A "ascese" não é penitência... Ela é essencialmente um esforço de correção da natureza, de reordenação, de reequilíbrio... Um retorno à ordem.

2 comentários:

Cristiane disse...

Paciência Maranatá
Quando nos dirigimos a Deus nos mostramos como somos,não podemos nos mascarar diante de Deus pois ele nos conhece como somos.precisamos ser sensíveis a voz de Deus que nos chama sem cessar,para respondermos a essa voz é preciso intimidade na oração.

erick sávio disse...

paz e bem santo(a) irmão(ã), você foi o primeiro convocado a cotribuir para o site GUIA DE BLOGS CATÓLICOS que tem como iniciativa principal divulgar os blogs católicos existentes em nossa web.

pra contribuir para o site basta que você comente no site colocando o nome de seu blog o link e o feed(o feed só coloque se tiver) e nós iremos disponibilizar e divulgar seu blog para toda a web, AJUDE-NOS SANTA PESSOA.

link do nosso site: www.blogscatolicos.uni7.net/

venha ser mais um irmão a contribuir com nosso projeto.

NOTÍCIAS DA IGREJA