terça-feira, 6 de setembro de 2011

COLLATIO – PARTILHA DA PALAVRA

Vou falar aqui a maneira que nós da Frater Ágape, utilizamos em nossas reunião na leitura da Palavra de Deus. Todas as nossas reuniões sempre é baseado na escuta da Palavra que nos fala, nos ensina e nos cura.

A Palavra é o alimento de todos e luz que ilumina a vida da comunidade; é critério da vida em comum e regra suprema da fé, suporte e vigor do testemunho, fonte pura e perene da vida espiritual.

A Palavra cresce em:
a) sua riqueza de sentido;
b) sua capacidade de iluminar qualquer momento particular doloroso;
c) qualquer circunstância da vida;
d) sendo alimento;
e) sendo sustento;
f) sendo luz;
g) sendo segurança.

A comunidade cresce mediante a força da Palavra, que é “viva e eficaz”. A comunidade que pratica, digo, que partilha a Palavra confessa e experimenta:
a) a relação interpessoal nasce e se mantêm forte e fiel;
b) que a Palavra salva e liberta;
c) que estabelece e restabelece relações;
d) que cura ruptura;
e) torna forte o amor.

Se na comunidade houver união para compartilhar os “sentimentos”, as “amizades”, as “simpatias”, haverá como conseqüência uma relação sincera. A Palavra quando é compartilhada de maneira sincera dá as pessoas uma forma. A “collatio” é partilha da Palavra em comunidade. Partilha da experiência espiritual, da nossa vida, como o irmão de comunidade.

I. Condições:
a) Um coração que escuta;
b) Uma palavra certa no momento certo;
c) Uma palavra livre;
d) O clima comunitário.

II. Possíveis tipos de collatio:
a) O analfabeto espiritual
b) O surdo-mudo;
c) O pregador e o exegeta;
d) O falso tímido e o clássico preguiçoso.

III. Possíveis tipos de Collatio:
a) Partilha da leitura ou da escuta: É o nível inferior, o estar junto ouvindo a Palavra como alimento que nutre a vida de cada um e do grupo é, na verdade exatamente o que qualifica o convívio como consagrado;
b) Partilha da meditação: Se aprofunda o sentido objetivo da Palavra lida, ou se procura compreender o que ela quer dizer em determinado trecho.
c) Partilha da oração: A Palavra de Deus, acolhida e meditada, torna-se em nós uma fonte de oração.
d) Partilha da contemplação: A pessoa é colocada diante da beleza de Deus e de ser mistério, como resplandece na Palavra lida, rezada e meditada.

IV. Metodologia:
a) Deve-se fazer no início do ano e incluída no projeto comunitário;
b) Deve-se fazer sobre a Palavra do dia;
c) O tempo mais propício para a partilha é o anoitecer, ao fim do dia;
d) Ela é oração, está inserida em um contexto orante;
e) Inserir a collatio na celebração eucarística;
f) Clima e ambiente orante;
g) Uma intervenção explicativa sobre o contexto da passagem bíblica;
h) Deve tornar-se um hábito de continuidade e constância;
i) A partilha são uma decisão tomada por toda a comunidade;
j) Abrir à partilha para outros.

V. Frutos:
a) A Palavra no centro da comunidade;
b) Quando cresce a Palavra, cresce a comunidade;
c) A Palavra cria a comunidade, a comunidade gera a Palavra;
d) Magistério fraterno;
e) Collatio e formação permanente

Nenhum comentário:

NOTÍCIAS DA IGREJA